“Sequestro-relâmpago cresce 35% em SP”. Fonte: R7 Notícias.
Qual é o combustível da nova onda de sequestros? Você deve se preocupar? Aliás, qual a importância do guarda-costas nestes casos?

Criminosos e vítimas no cotidiano brasileiro. Foto: Énvato Elements

O que é o Sequestro? 

O sequestro talvez seja um dos crimes mais antigos que se tem notícia. Nos tempos modernos voltou a ser muito badalado com o seu emprego em causas políticas e práticas criminosas nos idos 1970 e 80. 

O sequestro é basicamente o crime de privação de liberdade com exigência de resgate, e se destaca no portfólio criminoso – em particular pelo aspecto das crueldades praticadas durante o cativeiro, com danos físicos e psicológicos às vítimas que às vezes duram por toda a vida.

O Brasil também viveu uma onda de sequestros de pessoas renomadas nas décadas de 1970 a 90. Esta onda arrefeceu com o aperfeiçoamento das técnicas policiais e com a reorganização da segurança pública, através da criação de Delegacias e Equipes dedicadas ao combate deste crime. 

As ações de repressão e investigação tornaram o crime de sequestro muito “caro” – o que significa, na ótica do criminoso, demandar muito em logística, custos com cativeiros e mão de obra envolvida, e ter elevada chance de insucesso.

Mas por que o sequestro voltou?

A criminalidade é cíclica, e volta sempre para as modalidades que podem trazer resultado mais facilmente. Os antigos sequestros eram complexos, com etapas difíceis e de alto risco para o criminoso. Como exemplo citamos a negociação com a família – que muitas vezes era gravada pela polícia, as provas de vida, locais adequados para cativeiro, o momento de receber o resgate em dinheiro-espécie, etc. 

Estas eram etapas de risco – o bandido podia ser investigado, seguido e preso. Com o tempo, o sequestro se tornou um crime que só obtinha sucesso com quadrilhas especializadas. Com o aperfeiçoamento dos órgãos policiais então, esse crime caiu em desuso.

Hoje no entanto, com os celulares, os novos meios de pagamento eletrônico, e mesmo as criptomoedas, ocorreu uma total disrupção deste cenário. A criminalidade agora pode optar pela forma de saque, seja com cartões de débito e crédito através de saques e “compras” forçadas, seja mesmo através de PIX – o atual campeão da transferência eletrônica de fundos.

As limitações de horários e valores para movimentação financeira adicionaram um elemento a mais de sofrimento para as vítimas, pois o bandido não as liberta logo após a movimentação – frequentemente eles tem aguardado o início do dia seguinte para prosseguir com os saques e movimentações. Nesse caso, o cativeiro de uma noite pode ser temporário – e o porta-malas do carro é frequentemente utilizado.

Desta forma, foram eliminadas as antigas etapas difíceis e de alto risco que falamos acima. Houve uma enorme simplificação que deu ao sequestro uma rapidez inesperada, fazendo com que num dia normal de trabalho a vítima seja sequestrada, extorquida e libertada, sem que sequer a família saiba o que está acontecendo durante a ocorrência. Daí o novo nome “sequestro-relâmpago”

Os meios digitais deram também elevada liquidez ao crime, que dilui o dinheiro em transações digitais, compras pela internet, transferências sucessivas para CPF ou CNPJ laranjas, e distribuição do saque em diversos caixas eletrônicos, além da movimentação através do mercado de criptomoedas.

 A maioria dos especialistas tem recomendado cuidados adicionais com celulares, transitar somente com aparelhos sem acesso a Bancos, sem cartões, etc. Tudo isso só aumenta a irritação do bandido, que pode machucar violentamente ou torturar a vítima para obter outro celular, cartões ou senhas. Já ocorreram situações em que a vítima foi forçada a voltar em casa com o bandido, para pegar cartões ou celulares que viabilizem os saques. Caso a ação criminosa seja frustrada ou não tenha a rentabilidade desejada, é torcer para que não ocorra uma violência maior.

Quer apoio para conversar sobre um serviço de guarda-costas?

Veja aqui como contatar um especialista!!

Os sábios diziam que o bom entendimento do problema é metade da solução, e essa verdade se aplica quanto a criminalidade. O sequestro pode ser dividido em dois tipos: planejados – quando a vítima é estudada e acompanhada antes da ação criminosa; ou ocasionais – você estava no local ou situação onde o ataque acontece, não importando quem você seja.

O entendimento dessa origem do sequestro já permite que você fique mais atento para cada caso:

  – Ataque planejado:  a fonte mais comum para o planejamento de um ataque é a exposição em mídias sociais. Procure avaliar se sua vida pessoal e profissional está exposta no mundo virtual, particularmente quanto a sinais de posse, riqueza, hábitos, locais ou trajetos. Dentre outros cuidados, observe detalhadamente se suas postagens revelam locais, rotinas e horários – seus ou de sua família – isso é matéria-prima para um ataque planejado. 

 – Ataque ocasional: na maioria dos casos são os chamados crimes de distrito ou de quarteirão – ou seja, tem locais, horários e formas de abordagem que se repetem. Infelizmente as estatísticas de segurança não permitem ao público identificar esses locais e horários, divulgando-se apenas os números de uma cidade inteira ou de suas zonas principais – Leste, Norte, Sul ou Oeste. Existe também o problema da subnotificação, onde as pessoas evitam registrar queixas na polícia com medo de voltarem a ser molestadas. Por isso, é sugerido que se evitem os locais mais mencionados pela mídia nas ocorrências de segurança pública.  

Todas essas providências reduzem sim a chance de ocorrência de sequestro, mas como realmente estar seguro?

É claro que estas precauções reduzem risco, mas o problema está aí, vai continuar, é crescente, inerente à sociedade brasileira, ao crescimento das organizações criminosas, é parte do momento econômico e social que vivemos. 

O risco de um ataque criminoso, de um sequestro, coloca em xeque nosso desejo de viver com mais tranquilidade, usufruir do lazer, poder sair à noite, jantar num bom restaurante, uma balada, viajar e aproveitar todas as opções que a vida nos oferece… O que fazer?

O que é o serviço de guarda-costas? Funciona para esses casos de sequestro?

 Sim. Funciona quando você contrata um serviço de qualidade. Vamos entender?

O serviço de guarda-costas protege a integridade física – sua e de sua família. Cuida do que é mais importante para cada ser humano – a vida. Um bom guarda-costas previne e evita que os ataques aconteçam. Caso ocorram, reagirá rapidamente neutralizando a ameaça logo no início, da forma como é exaustivamente treinado e preparado, com mínimo risco para o protegido, retirando-o da zona de perigo. 

Uma comparação interessante é com a medicina: Você não escolheria ser atendido por um médico de competência básica ou mediana – obviamente gostaria de ser atendido por um especialista com a experiência necessária e suportado por um ótimo hospital. 

Com a mesma importância e apenas de outra forma, o guarda-costas também cuida da sua vida e a de sua família, não é verdade? Assim, só interessa contratar guarda-costas se for o melhor, e suportado por uma empresa especialista em segurança pessoal. Dessa forma, tire da sua lista as empresas que não são especialistas, os guardas de rua, os agentes não regulamentados – sem formação, sem especialização, ou que fazem “bico” – esgotados com dois ou três empregos……há vidas em risco, e segurança pessoal é muito mais que isso. 

O serviço de guarda-costas é parte do que chamamos Segurança Pessoal, e mais do que lidar com a emergência, a Segurança Pessoal visa prevenir e dissuadir para que a emergência não aconteça.  O serviço pode ser armado ou desarmado, e está previsto na legislação brasileira, sendo totalmente regulamentado pela Policia Federal – PF. 

  Sim, ter um guarda-costas de uma empresa especialista funciona muito bem para evitar, prevenir e reagir a tentativas de sequestros e outros crimes urbanos, sejam eles planejados ou ocasionais.

Contratar Guarda-costas de uma empresa especialista em segurança pessoal…. Por quê?

 São muitos os casos de bons profissionais contratados diretamente – seja como doméstico ou como pessoa jurídica, mas que não desempenham bem. Faz falta a estrutura e o treinamento de uma empresa especialista…. São como um bom cirurgião que opera em um hospital sem condições. Importante também lembrar da ilegalidade desta prática, pois a Policia Federal fiscaliza e autua criminalmente, pois o serviço de segurança só pode ser prestado por empresas especializadas e auditadas pela PF.

O que a contratação do guarda-costas por uma empresa especialista vai me trazer?

– Vai otimizar seu tempo dirigindo com segurança e qualidade no dia a dia, resolvendo a logística para você e sua família. Veja porque:

    Porque é reciclado periodicamente em técnicas de direção e nas táticas de proteção executiva pela empresa especialista em segurança pessoal, que também fará a cobertura de férias, faltas, etc. com profissionais da mesma qualidade.

 – Vai ampliar sua Sensação de segurança e reduzir os riscos:

   Só como exemplo, vai escoltar você no embarque e no desembarque do carro, além de poder acompanhar você também quando não estiver dirigindo, à noite, nas esticadas e baladas. É um profissional treinado para proteger você com eficiência! Mesmo à distância e de forma velada. Se a situação exige, a escolta pode ser ostensiva.

– Vai proteger a sua imagem – veja o risco em não contratar um guarda-costas legalizado: 

   Existe muita divulgação na mídia quanto a serviços de segurança mal realizados, com uso de violência, confrontos ou disparos desnecessários. São episódios que “queimam” o nome e a imagem do Cliente, causados por despreparo do guarda-costas, por falta do planejamento da operação…Observe que frequentemente estes casos de violência e disparos envolvem agentes da segurança pública em 2º. ou 3º. emprego – os “bicos”, pois são agentes que frequentemente buscam o confronto.

 – Você terá uma retaguarda sólida:

  Um guarda-costas não consegue fazer um bom trabalho sozinho. A Empresa especialista em Segurança pessoal que o contrata vai fornecer a supervisão periódica no local, o monitoramento de uma Central 24hrs – pronta para atender uma emergência e acionar uma pronta resposta, os treinamentos periódicos em campo e em simuladores de última geração, e vai cumprir todas as obrigações quanto ao serviço – armamento, documentação, registro na Policia Federal, e quanto às obrigações com o guarda-costas – o pagamento pontual ou antecipado de obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. Uma empresa especialista em Segurança Pessoal vai prover ao agente um atendimento diferenciado e Acolhedor, pois ele precisa estar bem para atuar bem em prol das vidas dos Protegidos.

  A empresa especialista também pode realizar uma Análise de Riscos e elaborar um Plano de Segurança, orientando os procedimentos adequados para cada situação. Isto permite aos Protegidos uma visão consistente dos riscos do dia a dia e a certeza de que os recursos estão sendo empregados do modo mais correto.

 – Sua Liberdade de volta!

    Você pode contratar um guarda-costas para atuar permanentemente junto à sua família, ou pode contratar pontualmente, como exemplo, por uma noite. Já pensou poder sair a qualquer hora? Circular em seus lugares preferidos? Poder beber e não precisar dirigir? Viajar? Cumprir os compromissos de Escola, artes, fitness, etc. com total tranquilidade? Ir ao Litoral ou Interior com segurança? 

O guarda-costas é o seu suporte e também é a dissuasão – ou seja, sua simples presença desestimula a ação criminosa.  Pode também acompanhar nas viagens nacionais, ou então proteger a residência enquanto você viaja.

Como contratar bem este serviço?

 Uma dica certeira é buscar o especialista em segurança pessoal. Busque uma empresa com um forte processo seletivo, que vai colocar uma pessoa de absoluta confiança e discrição para trabalhar junto a você e sua família. Como exemplos, busque também:

  – Um Código de Ética e Conduta que seja compromisso de todos os seus colaboradores.

  – Que tenha certificações de Qualidade de Serviço, como exemplo a ISO 9001:2015;

  – Com central 24 horas monitore e dê suporte ao guarda-costas;

  – Que faça inspeções presenciais constantes;

  – Que te responda rapidamente a uma emergência, e saiba escalar os recursos conforme o caso

  – Treine intensivamente seus agentes, esteja próxima e os acolha sempre que necessário;

  – Que cumpra bem suas obrigações, com recolhimentos em dia, antecipação de pagamentos a seus agentes e benefícios diferenciados – esses são fatores de qualidade de vida para o agente, e por extensão, qualidade de serviços para você!

Quer conversar sobre segurança pessoal para você e sua família?
Veja aqui como contatar um especialista !!

Gostou do post? O que mais você quer ler por aqui? Deixe seu comentário abaixo e siga nosso Instagram!

Saiba Mais

Segurança para jovens: Por que é preciso?

Modernidade, tecnologia, vida livre. Porque cada vez mais os jovens precisam de segurança pessoal? Segurança para jovens? O que é? Como contratar? Não é um número pleno nem u...

SUHAI recebe a certificação GPTW 2020!

Em 2020, completamos 28 anos de atuação no mercado de Segurança Pessoal. Segmento em que somos líderes e reconhecidos por nossa Qualidade e nossa gestão de Pessoas. Todos os d...

Blindados e a Segurança Pessoal

Carros blindados substituem a a Segurança Pessoal? Blindados e Segurança Pessoal é um tema de suma importância para compreender esse contexto. Que tal ir logo para uma seguran...